Follow:
Browsing Category:

Autoestima

    O super livro da autoestima já chegou!

    Eu sou Super: Pequenos Exercícios para uma Grande Autoestima.

    Este super livro da autoestima tem 50 exercícios práticos e divertidos, que te vão ajudar a desenvolver as áreas essenciais à construção de uma autoestima saudável no teu filho. Todos os exercícios têm uma dica para pais, e uma dica extra catita para optimizar a aprendizagem, tornando os jogos divertidos e construtivos.
    Neste super livro da autoestima, vamos trabalhar o autoconhecimento, a regulação e aceitação emocional. O reconhecimento, a gratidão, a empatia e o pertencer. A autonomia, a independência e a responsabilidade. Vamos fortalecer um growth mindset e apurar a resiliência. Promover o autocuidado e os limites pessoais. No final, vamos aprender a confiar e a ter uma narrativa interna positiva.

    Pronto para descobrir o superpoder que tens dentro de ti?

     

    Sabe tudo sobre os próximos workshops da Mãe Catita
    Share

    O LIVRO PARA UMA SUPER AUTOESTIMA!

    EU SOU SUPER:

    PEQUENOS EXERCÍCIOS PARA UMA GRANDE AUTOESTIMA.

    Este livro vai, através de 50 exercícios práticos e divertidos, ajudar o teu filho a desenvolver as áreas essenciais à construção de uma super autoestima.
    Vamos trabalhar o autoconhecimento, a regulação e aceitação emocional. O reconhecimento, a gratidão, a empatia e o pertencer. A autonomia, a independência e a responsabilidade. Vamos fortalecer um growth mindset e apurar a resiliência. Promover o auto-cuidado e os limites pessoais. No final, vamos aprender a confiar e a ter uma narrativa interna positiva.

    Neste livro vais encontrar:

    • 50 actividades fáceis e divertidas
    • 50 dicas para pais
    • 50 dicas catitas extra
    • Oferta de peão e peças para recortar e montar

     

    UM CURSO SUPER, PARA UMA SUPER AUTOESTIMA.

    Sabes que mais? Estas 9 áreas essenciais à construção de uma autoestima saudável são explicadas, passo a passo, no curso para pais “PEQUENOS PASSOS PARA UMA GRANDE AUTOESTIMA” que vai ter a sua próxima edição já este sábado, dia 25 de Maio.
    Agora já podes ajudar o teu filho a descobrir o superpoder que está dentro dele, e a enfrentar a vida de braços abertos!

    Encontra o teu exemplar a partir de dia 27 de Maio, e começa logo a construir super autoestimas lá em casa! Bem catita, não é?

    Share

    COMO MELHORAR A AUTOESTIMA DO MEU FILHO?

    O que é a autoestima?

    Melhorar a autoestima dos filhos é uma preocupação de todos os pais. Mas afinal o que é a autoestima, e porque é tão importante? A autoestima é como a nossa central de defesa e de adaptação ao mundo. Uma central inteligente que cresce com as experiências, com as aventuras e com os erros. Cresce se estiver afinada e com bases sólidas. Se pelo contrário, estiver enfraquecida e com estruturas pouco sólidas, cada golpe ou desafio externo, pode torná-la ainda mais frágil.

    Como ter uma autoestima saudável?

    Para que seja saudável, temos de a construir de uma forma sólida, passo a passo. Para isso é necessário trabalhar e fortalecer várias áreas, dando assim à criança a possibilidade de crescer com as experiências da vida, de sair da sua zona de conforto, de trilhar o seu caminho.
    Passo a passo, a criança conhece melhor os seus talentos e qualidades, constrói uma voz interna positiva, uma autoimagem saudável, um pensamento crítico e criativo, uma noção de pertença e simultaneamente de individualidade.

    Para mim, uma autoestima alta é das maiores ferramentas que podemos dar aos nossos filhos. É potenciadora de inúmeras qualidades necessárias no futuro, como a resiliência e a capacidade de trabalhar em grupo. A imprescindível definição de limites pessoais, valores, projectos de vida. A capacidade de reenquadrar, e de encontrar a solução escondida. A força para conquistar e avançar na vida.

    Há algum curso de autoestima da Mãe Catita?

    De forma a ajudar os pais a saberem como, e quais, as áreas a trabalhar, desenhei o curso “PEQUENOS PASSOS PARA UMA GRANDE AUTOESTIMA”. Neste curso, são identificadas as 9 competências a desenvolver com a criança através de exercícios práticos e divertidos para fazer em casa.
    Aqui vais perceber como certas coisas que fazes para melhorar a autoestima da criança estão, na verdade, a torná-la mais frágil. E como as podes substituir por estratégias mais eficientes, que promovem uma autoestima saudável. Catita, não é?

    Sabe tudo sobre este curso WORKSHOP PEQUENOS PASSOS PARA UMA GRANDE AUTOESTIMA  ou envia um email para maecatita@gmail.com

    Share

    WORKSHOP PARA UMA GRANDE AUTOESTIMA

     “PEQUENOS PASSOS PARA UMA GRANDE AUTOESTIMA”

    Sábado, 25 de Maio 2019 | 9h30 – 17h Lisboa

    “Eu não consigo” é a frase mais comum lá por casa? O teu filho, ou filha, preocupa-se muito com o que os outros pensam? Pede desculpa automaticamente mesmo quando não tem culpa de nada? Tem dificuldade em escolher e tomar decisões? Quando el@ consegue realizar alguma coisa, acha que foi apenas sorte e não fruto do seu esforço? Quando tem uma opinião diferente da maioria, raramente a expressa? Ou então, encara o erro e as dificuldades que aparecem como boas razões para desistir?

    Se algo te soa familiar, então este curso vai ajudar-te. Este é um super workshop de 6h30, onde vamos trabalhar as diferentes áreas essenciais para a autoestima da criança. Um curso com muitas dicas, exercícios práticos e conteúdos que te vão fornecer as ferramentas que precisas para ajudar o teu filho a ter uma autoestima saudável.

    O QUE VAMOS APRENDER NESTE WORKSHOP DE AUTOESTIMA

    – Diferença entre autoestima e autoconfiança.
    – O super poder da autoestima: como caminhar para um futuro brilhante.
    – As diferentes áreas a trabalhar para fortalecer a autoestima da criança.
    – Exercícios práticos e dicas úteis para ginasticar a autoestima.
    – Os factores tóxicos que danificam a autoestima.
    – Como encher o tanque emocional da criança.
    – Como dar ao meu filho a autoestima vitaminada que ele merece.

    PARA QUEM É ESTE CURSO Para pais, educadores, cuidadores e todos aqueles que interagem com adolescentes e crianças de qualquer idade.

    Informações e inscrições  em maecatita@gmail.com

    Share

    QUANDO DO NADA ELES DIZEM TUDO

    Se há coisa que desafia a força de vontade de uma mãe, é levar os pequenos à natação. TODAS as semanas.
    Voar do trabalho para chegar a horas com mudas de roupa, chinelos, toucas, óculos e comida pós-piscina reforçada na mochila. Aterrar num ambiente tropical que limpa todos os poros, e nos cozinha lentamente a vapor (quem usa óculos deve ser ainda mais divertido).
    As mangas encharcadas enquanto tentamos ajustar a temperatura da água do duche. Ou, se os balneários têm temporizador, enquanto carregamos de 5 em 5 minutos na torneira tornando TUDO mais emocionante. Os nossos sapatos com as clássicas proteções azuis, estilo Anatomia de Grey, sempre à mercê de uma duchada mais forte.
    Mas, a maravilha de os ver aprender a nadar, a partir do nada, desperta o sorriso de qualquer mãe transpirada.
    O pequeno catita está aprender a nadar. Depois de treinar separadamente os braços e as pernas de crawl, chegou o dia de os juntar. Reparei como estava a ser um desafio para ele, como às vezes abrandava para tentar coordenar tudo. Como estava cansado. Notei como estava a dar o seu melhor, como em cada pista que fazia, evoluía mais um bocadinho. Reparei como cada vez que fazia uma volta, saía da água com um sorriso enorme na cara.
    O que eu estava a ver, estava a ser comentado pela professora de forma diferente “Asneira! Estás distraído! Concentra-te! És muito distraído!” , “Olha para os teus colegas!”.
    No meio daquele bafo tropical, do desconforto e cansaço, é mais fácil sentirmo-nos reactivos, críticos e pouco tolerantes. Os comentários aumentavam, grau a grau, a minha temperatura interna.
    Quando a aula acabou, como sempre, falei com o pequeno catita do que notei que ele tinha conquistado, e como parecia feliz e realizado. Perguntei-lhe, também, como se tinha sentido perante os comentários e rótulos atirados pela professora entre braçadas. “Mãe, as pessoas não são perfeitas. Há coisas que conseguem fazer melhor… a professora explica bem os exercícios. Há coisas que ela ainda tem de aprender. “
    Quando os pais se questionam “Como é que eu sei que estou a fazer um bom trabalho?”. Confia, dá tempo e vais ver. Quando menos esperares, do nada, o teu pequeno catita vai surpreender.

     

    Lê também MIÚDOS PERFEITAMENTE IMPERFEITOS
    Share

    FRASE CATITA

    Muitas vezes utilizamos os rótulos com a intenção de motivar as crianças a desenvolverem as suas capacidades. Aos preguiçosos, desejamos responsabilidade e dedicação. Aos distraídos, queremos inspirar uma vaga de concentração. Aos teimosos, queremos ensinar jogo de cintura.
    Sabes, a criança acredita no rótulo que lhe é dado. Sem filtros. Veste-o inconscientemente como se fosse um papel que tem de representar toda a vida. Quanto mais força este ganha, mais a criança vai ter exactamente o comportamento que queremos ajudá-la a ultrapassar. E quando isso acontece, a nossa necessidade de utilizar um GRANDE rótulo surge ainda com maior intensidade.
    Experimenta focares a tua atenção em ajudares o teu filho a ter ferramentas para ser responsável, dedicado, flexível, e atento. Experimenta ajudá-lo a colocar a sua energia nos seus pontos positivos, e a notar com compaixão o que tem de treinar mais um bocadinho. Experimenta olhar para ele com curiosidade e aceitação…
    Em vez de o deixares crescer com um rótulo que lhe pesa e limita, experimenta abrir-lhe as portas para todo o seu potencial.

     

    Mais sobre rótulos e como acabar com deles AQUI.
    Share

    MIÚDOS PERFEITAMENTE IMPERFEITOS

    Sabem quando temos uma pequenina, minúscula, micro borbulha na cara e sempre que nos olhamos ao espelho SÓ vemos aquela ENORME inegavelmente florescente borbulha?
    Ou naquele dia que fazemos um jantar espetacular, delicioso, quase épico que deixaria o Gordon Ramsay feliz e aquele convidado apenas diz “Hum, encontrei uma espinha!”??
    Ou quando o nosso filho tem um teste daqueles bem difíceis para o qual estudou imenso e ouve “Podias ter tido uma nota melhor!” Até podia… mas acabou de ficar sem vontade nenhuma de estudar nos próximos 20 anos.
    Queremos o melhor para os nossos filhos. Queremos que eles conquistem o mundo e sejam felizes. Mas às vezes, sem querer, colocamos o mundo nas suas costas quando pretendíamos exactamente o oposto. Este foco no valor deixa-os atados num “Fixed Mindset”, onde têm tendência para se sentirem alienados e ansiosos. Ficam presos nos resultados, no desfecho. No porquê?
    Acham que a sua inteligência está determinada à nascença e que encontrar obstáculos apenas significa que não são assim tão inteligentes. Acham que não podem evoluir e que, mais cedo ou mais tarde, toda a gente vai perceber isso. As dificuldades não são encaradas como oportunidades de crescimento e o sucesso dos outros deixa uma nuvem escura na sua confiança. Receosos dos erros que vão cometer mesmo antes de eles aparecerem, fogem de situações difíceis a sete pés. E, como a energia vai para onde vai a nossa atenção, a probabilidade de os erros acontecerem é maior. Então mas eu li um post anterior que dizia que podemos aprender com os erros! Podemos, mas quando os encaramos como positivos e focos de aprendizagem e não como buracos fundos onde nos queremos enfiar porque desiludimos o mundo e os nossos pais.
    
Então, como posso ajudar o meu filho a ir mais longe e a desenvolver vontade de aprender?
    Primeiro, é preciso confiar. Confiar nas capacidades da criança, confiar na evolução natural do aperfeiçoamento das ferramentas que ele tem à sua disposição. Confiar no amor que temos por eles e eles por nós. Dar-lhes responsabilidade e tempo. Principalmente valorizar o seu processo e reconhecer o seu esforço.
    No caso do teste, podemos referir o esforço e dedicação com que estudou, como aprendeu imensas coisas novas que não sabia. Como evoluiu em relação ao teste anterior e perguntar se poderia ter feito alguma coisa diferente na forma como estudou. Mostrar disponibilidade se ele precisar de ajuda e, deixá-lo definir a forma como acha mais adequado preparar o seu plano de estudo para o próximo teste (responsabilidade). Focar a atenção no como?
    Quando valorizamos o esforço em vez do resultado, as crianças ficam motivadas e desenvolvem um “Growth Mindset”. Uma vontade de ir mais longe, de aprender com as experiências, de descobrir caminhos novos, de sair da sua zona de conforto e desafiar os seus limites. Vontade de crescerem felizes para dentro e para o mundo. Vontade de explorar caminhos inovadores e de fazer descobertas únicas. Ganham a capacidade de perceber que apenas não conseguem “ainda” e que tudo está à distância de foco, treino e dedicação. Ganham uma força única para se levantarem quando ouvem um grande “não”.
    Aceitar a nossa imperfeição é o ponto de partida mágico para crescer sem parar, para ter mais felicidade na nossa vida e contagiar os outros com a nossa alegria de viver. É o momento em que aprendemos a ser como o bambu que dobra com o vento e não parte. Que é resiliente e apesar de parecer frágil, é imensamente poderoso e adaptável.
    Somos os heróis da nossa própria história e podemos ir muito além dos nossos limites e medos. Fazemos o nosso caminho a cada dia, a cada passo, a cada decisão.
    Se conseguirmos ensinar aos nossos filhos a dançarem na jangada que abana, a valorizarem cada passo que dão, cada descoberta que fazem, cada cm que crescem, vamos dar-lhes a oportunidade única de serem felizes pelo que são e de acederem ao poder ilimitado de um crescimento imperfeitamente feliz.

     

    Artigo escrito originalmente pela Mãe Catita para a Uptokids
    Share