Follow:
Browsing Category:

Brincar

    BRINCAR PARA EDUCAR

    O PODER DE BRINCAR

    Brincar é um assunto sério. Infelizmente, muitos desvalorizam o poder do brincar, ainda mais quando como adultos nos levamos demasiado a sério. O foco está em produzir mais cedo, crescer mais rápido e ter resultados mais depressa. O brincar, é visto como uma perda de tempo. Até nas escolas. Mais horário escolar, menos recreios. No entanto, brincar é essencial para educar. Essencial.
    Essencial porque brincar com os nossos filhos promove a conexão, a presença e melhora a qualidade da relação.
    Sem dúvida que, só com uma relação forte podemos ter uma influência inspiradora na vida deles.

    Enquanto eles brincam, promovem a imaginação, a criatividade, a capacidade de resolver conflitos. Igualmente descobrem como equilibrar pontos de vista diferentes. Aprendem a gerir emocionalmente o perder e o ganhar, desenvolvem a empatia e trabalham a relação com o corpo.
    Dr. Stuart Brown autor de “Play: How it Shapes your Brain, Opens the Imagination and Revigorates the Soul” e fundador do National Institute for Play , sublinha que brincar faz parte da nossa biologia humana ancestral e que por isso, a brincadeira deve estar presente na nossa cultura, na infância e na idade adulta.

    COMO LIGAR A CRIATIVIDADE

    “Mas eu nãoooo tenho nada para brincar!” dizem os pequenos catitas quando os afastamos dos meios digitais. Ficarem sem fazer nada, aborrecidos e rabugentos é um passo necessário para começarem a brincar sozinhos. Só aí, conseguem ligar o botão da imaginação e da criatividade.
    É sem instruções que surgem as brincadeiras mais poderosas. A brincadeira livre parte do nada, por isso é infinita em possibilidades.

    Deixar a criança liderar a brincadeira, imaginando o jogo, é altamente nutritivo para a sua autoestima. Quando a criança nos ensina alguma coisa, sente o seu valor próprio fortalecido. Sente, também, que ensinar não é unilateral, mas que podemos, e queremos, aprender com elas. Isto fortalece a sua autoimagem, e a qualidade da relação pais-filhos.
    Dr. Stuart Brown, diz que a brincadeira livre trabalha nas crianças capacidades locomotoras e sociais necessárias para o desenvolvimento do pensamento criativo. Brincar funciona como um mini laboratório.

    Brincar devia ser uma disciplina de destaque nas escolas para os trabalhadores do futuro. Inegavelmente devia ser olhada como um profundo processo de pesquisa.

    “Play is the highest form of research.” Albert Einstein

    BRINCAR PARA LIBERTAR EMOÇÕES DIFÍCEIS

    Brincar ajuda a digerir as emoções.
    Se tiveres uma atitude curiosa, vais notar que muitas das brincadeiras que a criança faz são inspiradas em situações do dia a dia que não ficaram resolvidas dentro dela.
    Ao fingir que é uma professora dentro da sala de aula. Apontando o dedo, enquanto chama a atenção a um menino distraído, transforma a sensação injusta de ter sido repreendida na escola. Ao fazer uma corrida sozinho para ganhar, transforma a frustração de ter sido o último a ser escolhido na aula de ginástica.
    Brincar, tem este maravilhoso efeito terapêutico de arrumar o que não teve espaço para ser digerido de uma forma criativa. É necessário, que para além dos trabalhos de casa, as crianças tenham espaço para fazerem o seu trabalho interior.

    “Children need the freedom and time to play. Play is not a luxury. Play is a necessity.” Kay Redfield Jamison

    BRINCAR DESENVOLVE VÁRIAS COMPETÊNCIAS

    Brincar, desenvolve e estimula muitas áreas e competências diferentes. Por exemplo:

    – Liberta endorfinas que nos enchem de felicidade.

    – Ajuda a aprender melhor, de uma forma mais integrada e promove novas ligações neurais.

    – Apoia o desenvolvimento cerebral.

    – Trabalha a imaginação, a criatividade e o “faz de conta”.

    – Movimenta o corpo, desenvolve a motricidade e as capacidades físicas.

    – Desenvolve a coordenação.

    – Solidifica a relação e os laços sociais.

    – Desenvolve competências intelectuais.

    – Ensina a lidar com a frustração.

    – Trabalha a resolução de conflitos.

    – Aumenta a vitalidade e a energia.

    – Promove a risota descontrolada.

    – Aumenta a concentração.

    – Desenvolve a autoestima e autoconfiança.

    – Trabalha as capacidades sociais.

    – Desenvolve o auto controlo.

    – Transforma emoções bloqueadas.

    – Trabalha a inteligência emocional.

    – Desenvolve a comunicação e a memória.

    – Fortalece a capacidade organizacional e de estruturação de tarefas.

    – Utiliza a fantasia e o storytelling.

    – É totalmente e completamente catita!

    Por isso, brincar não é uma brincadeira só para crianças, é para todos!
    E como disse o George Bernard Shaw, “We don’t stop playing because we grow old; we grow old because we stop playing.”

    Artigo escrito originalmente pela Mãe Catita para a UptoKids
    Share