Follow:
Browsing Category:

Intenções

    Amar quando custa mais… e é mais preciso.

    Noto logo quando vou buscar o pequeno catita à escola e ele teve um dia pouco catita.
    Assim que me vê transforma-se em miúdo-cacto. Irritado, mais isolado, não tem paciência para nada, está em ponto rebuçado. HUMPF!!!
    Reage emocionalmente a coisas pequeninas, como ao semáforo ter acabado de ficar vermelho, ou em vez de pão com manteiga ter encontrado uma banana na lancheira. HUMPF!!!
    Para mim, tudo isto é um sinal de que ele está a precisar de uma dose extra de amor, e eu de uma dose extra de paciência.
    Dou-lhe tempo, espaço e fico ali a olhar para os picos que saltam em todas as direcções. Aos poucos, à medida que ele permite, começo a brincar com ele. Ouvimos música, dançamos no carro, cantamos desafinados até que ele se sente preparado e começa a falar do que lhe pesa no peito.
    O mais importante que aprendi nestas situações, foi a não levar a peito as coisas que ele diz, mas a ouvir o que está escondido atrás dos seus picos afiados “Ama-me mamã. Hoje preciso mesmo e esta é a minha forma de pedir.”

    Share

    Como vai ser o teu 2020?

    Que 2 palavras vão estar presentes no teu ano de 2020?✨
    No meu vão estar a CONSCIÊNCIA e a EVOLUÇÃO.

    Agora vou pensar em formas práticas para as trazer para o meu dia a dia no próximo ano. Quando sabemos para onde queremos ir, e o que queremos ver crescer na nossa vida, é mais fácil focar a nossa atenção e energia aí.

    E sabes o que acontece quando dedicamos o nosso tempo ao que queremos, em vez de estarmos sempre a pensar no que ainda não temos? Exacto! Coisas catitas aparecem na nossa vida!

    E por aí? Que palavras vão marcar o vosso novo ano?

    Se para onde focas a tua atenção, vai a tua energia, em 2020 para onde queres que a tua energia vá?

    Share

    ACEITAR

    Aceitar. Quando aceitamos onde a criança está em determinado momento, e não onde deveria estar. Quando aceitamos, sem comparar com onde as outras estão, damos início a um enorme processo de conexão e mudança. Primeiro em nós… e depois neles.
    Todos temos tempos diferentes, velocidades diferentes, e caminhos diferentes. Como pais, estamos lá para mostrar que vemos o melhor neles, principalmente quando eles não conseguem fazê-lo.
    Estamos lá para refletir o amor que eles têm dificuldade em sentir, quando têm dias difíceis.
    Estamos lá para os lembrar que independentemente da parte do caminho onde se encontram, encontram-nos sempre, a caminhar a seu lado. Estamos lá, exactamente onde eles estão.❤️

    Share

    MINDSET DE VIDA

    A nossa atitude, ou mindset, perante Vida define em grande parte a forma como a vivemos.

    A autora Carol Dweck tem um trabalho de investigação muito interessante sobre os diferentes mindsets e a sua importância para cumprirmos, ou não, o nosso potencial. Ela define o growth mindset como o motor interno que nos leva a investigar mais, a treinar mais e a aprender com todas as experiências. Um caminho gradual para a felicidade e para o sucesso.

    A forma como falamos da Vida, e a vivemos, representa o filtro que passamos aos nossos filhos.

    Podemos ensinar-lhes que a Vida é difícil, cheia de armadilhas e dificuldades. Ou que é infinita de oportunidades, caminhos e desafios para crescer. Pode estar contra nós, ou connosco.

    Qual é o teu filtro, de amor ou de medo?

    Share

    Como vês o teu filho?

    Rega o que queres ver crescer. Rega com palavras, com acções e principalmente através da forma como olhas para os teus filhos. Vê o melhor neles, para que eles consigam fazer o mesmo.
    Imagina o que pode fazer pelo nosso futuro uma geração de pessoas sábias, gentis e humanamente catitas.

    Share

    Receber o que lhes pesa no coração.

    Nem sempre as coisas que racionalmente assim justificam, são as que mais pesam no nosso coração.

    Pode não pesar nada para nós adultos, e pesar muito no coração dos mais pequenos. As crianças precisam de um terreno seguro para dizerem o que vai dentro delas. O que lhes pesa, e contamina a sua alegria natural.

    A forma como recebemos deles as confissões mais peludas, traça caminho para nos contarem mais e correrem para nós quando precisam. Ou para se calarem com medo do julgamento, e do nosso dedo acusador.
    Eu tenho um truque catita que quero partilhar contigo. Uso-o como pausa interna, e como lembrete do que para mim é realmente mais importante naquele momento. Cada vez que o pequeno catita vem contar-me alguma coisa, mesmo que seja que fez uma daquelas asneiras que me faz saltar a franja, eu digo de olhos colados aos dele … “obrigado por me teres contado”. Obrigado por teres confiança em mim, e na nossa relação para contares uma coisa tão difícil para ti. Obrigado por partilhares o que te pesa, para juntos dividirmos a carga.
    Porque o mais importante é que contes comigo. Sempre.

     

    Lê também “O ping-pong parental. A importância de saber ouvir os nossos filhos sem interromper.”
    Share

    QUE PAI QUERES SER?

    Diz-me, que qualidades no teu filh@ queres ver crescer?
    Aceitação? Cuidado? Respeito? Integridade? Empatia? Tolerância? Pensamento inovador e crítico? Resiliência? Responsabilidade? Partilha? Paciência? Auto-cuidado? Motivação? Dinamismo? Colaboração? Não-julgamento? Curiosidade? …
    Sabes, as crianças aprendem pelo exemplo e não pelas palavras que ouvem. Constroem as suas crenças e valores à medida que observam. De olhos bem atentos e coração bem aberto.
    Pensa. Que pai e mãe tens de ser para inspirar que essas qualidades floresçam? Para que eles se sintam bem na sua pele, e tenham relações saudáveis cheias de respeito mútuo.
    Para que o seu lado HUMANO seja regado, e que eles sintam que somos todos um, e não uns contra os outros.

     

    Mais sobre intenções e mapas de navegação no artigo MAPA DE NAVEGAÇÃO PARA PAIS.
    Share